Lunes, 21 Diciembre 2020

Os riscos de um falso negativo num teste de despiste de Covid-19

VolverNum período em que se avizinham o período das festas, com as reuniões familiares por ocasião no Natal e do Ano Novo perto de ocorrerem, muitos portugueses têm optado por agendar a realização de testes de despiste de Covid-19, por forma a poder estar mais tranquilos durante este período festivo.

Sem prejuízo de tal conduta poder, por si, criar uma falsa sensação de segurança – facto que tem vindo a ser amplamente difundido pelos media e pelas autoridades de saúde –, também é necessário abordar as hipóteses em que o teste, por algum motivo, provocou um falso negativo, com todas as suas consequências.

Estamos, pois, a abordar os casos não só de algum defeito do teste em si ou do procedimento de verificação/teste que o mesmo leva a cabo, mas, também, daqueles casos que, por falta de experiência ou elevada carga de trabalho, os profissionais de saúde que realizem os referidos testes o executam de forma incorreta, o que leva à produção de danos. Nestes casos estamos, pois, perante uma situação que, em última análise, deverá ser considerada como fundamentada num erro de diagnóstico e criador de responsabilidade civil, seja por parte do laboratório, do profissional de saúde ou do fabricante do teste.

Para além das consequências óbvias resultantes de um erro no diagnóstico, a existência de um falso negativo poderá, também, ter consequências no que diz respeito à disseminação involuntária do vírus pelo paciente, com óbvias repercussões, inclusivamente no campo penal. Com efeito, poderá discutir-se se um paciente, tendo a convicção de que está negativo no que diz respeito à presença do vírus, poderá ser alvo de procedimento criminal por propagar uma doença contagiosa (p.p. no artigo 270.º do Código Penal) quando não tem o animus de tal facto.

A Belzuz Advogados dispõe de uma equipa de advogados com ampla experiência em matérias de Direito da Saúde e temas relacionados com casos de negligência médica em Portugal, que poderão assistir em casos similares, procedendo a uma análise cuidada da documentação que é remetida e trabalhando em conjunto com entidades específicas para uma análise da viabilidade jurídico-médica da situação.

Confrontado com uma situação desta natureza, é essencial analisar os factos em causa, por forma a apurar não só a existência de um teste que produziu um resultado erróneo, como, também, a causa do mesmo, designadamente se o resultado veio:

a) da má manipulação do mesmo por parte do profissional de saúde;

b) de erro do laboratório que o realizou ou;

c) de um defeito de fabrico.

Para apurar este facto é, pois, imprescindível analisar toda a documentação médica que o lesado disponha, em articulação com toda aquela que, não obstante não se encontre ao dispor do lesado, sirva de prova para comprovar a existência do erro e que tal facto tenha provocado uma consequência negativa para o paciente.

Em conclusão, a realização deste tipo de testes deve ser realizado por profissionais de saúde devidamente autorizados e formados para a execução dos mesmos, utilizando-se sempre testes que foram devidamente acondicionados, por forma a diminuir as hipóteses de falsos negativos.

 Ricardo Meireles Vieira Ricardo Meireles Vieira 

Responsabilidad Médica | Portugal

 

Belzuz Advogados SLP

La presente publicación contiene información de carácter general sin que constituya opinión profesional ni asesoría jurídica. © Belzuz Abogados, S.L.P., quedan reservados todos los derechos. Se prohíbe la explotación, reproducción, distribución, comunicación pública y transformación total o parcial, de esta obra, sin autorización escrita de Belzuz Abogados, S.L.P.

Madrid

Belzuz Abogados - Despacho de Madrid

Nuñez de Balboa 115 bis 1

  28006 Madrid

+34 91 562 50 76

+34 91 562 45 40

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Lisboa

Belzuz Abogados - Despacho de Lisboa

Av. Duque d´Ávila, 141 – 1º Dtº

  1050-081 Lisboa

+351 21 324 05 30

+351 21 347 84 52

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Oporto

Belzuz Abogados - Despacho de Oporto

Rua Julio Dinis 204, Off 314

  4050-318 Oporto

+351 22 938 94 52

+351 22 938 94 54

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Negligencias médicas Portugal

+351 968559667

PRIMERA CONSULTA GRATUITA


Asociaciones